quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A POÉTICA DA LUTA (I)

O Aikidô é uma arte marcial japonesa criada no início do século XX pelo Sensei Morihei Ueshiba, a partir das técnicas de luta dos antigos samurais. Os movimentos do Aikidô são circulares, leves e flexíveis, embora rápidos e eficazes. O Aikidô busca a integração, a harmonia e o equilíbrio por meio de um trabalho de energia interna (Ai significa juntar; Ki, energia, e Do, caminho). Todas as ações dessa arte marcial são concisas e objetivas; não há movimentos apenas de braços ou pernas, o corpo todo se movimenta integrado, de forma circular, como se fosse uma dança. A beleza plástica do Aikidô não é ornamental: cada mínimo detalhe cumpre uma função precisa no combate. Embora seja uma arte de origem guerreira, não existe o espírito de competição no Aikidô, que não realiza torneios; seu objetivo é alcançar um aprimoramento espiritual a partir da prática física (logo, é um Budô, ou caminho de sabedoria por meio da técnica corporal). O praticante dessa modalidade não opõe a sua força à do adversário: em vez de resistir, ele se esquiva e desequilibra o adversário, desviando o seu ataque e arremessando-o no chão. É uma prática de sensibilidade, de percepção e integração com o outro, com influências da filosofia xintoísta, do Tao e do Zen. Além dos exercícios de combate a mão desarmada, o Aikidô também inclui técnicas de bastão (o ) e de espada (a Kataná, usada também no Kendô), técnicas de luta no solo e de imobilização. O verdadeiro adversário, no Aikidô, não é o outro (há uma série de normas de etiqueta, de gentileza e de respeito que devem ser observadas no local de treino, o Dojo): a luta é interna, e os inimigos são os nossos pensamentos negativos e emoções como o medo, a raiva e a inveja. Neste sentido, é uma prática de meditação em movimento, que esvazia a mente e o coração daquilo que nos aprisiona, ao mesmo tempo em que estimula a sensação de plenitude.

Eu pratico o Tai Chi Chuan (estilo Liu Pai Lin) há sete anos, e comecei a praticar há poucos meses o Aikidô como técnica complementar. Foi uma das melhores coisas que fiz nos últimos tempos. Além dos benefícios para a saúde do corpo e da mente, o Aikidô é também um aprendizado do movimento, do ritmo, do encadeamento das formas, da intuição, da ação rápida, espontânea e precisa, com agilidade e refinamento. Todas estas características, é claro, têm muito a ver com a poesia (voltarei a este assunto). Para o meu trabalho de criação poética, o exercício das artes marciais é tão importante quanto a leitura de João Cabral de Melo Neto.

2 comentários:

  1. Susanna19.12.08

    O exercício do corpo vai além do próprio corpo e gera um estado de equilíbrio que nos sintoniza com o nosso "eu". Por isso toda prática de exercícios corporais tem de gerar prazer; e revela um pouco da gente, um pouco do modo como a gente enfrenta o mundo, não é?
    Bjs,
    Susanna.

    ResponderExcluir
  2. Susanna, é verdade; para mim, o tai chi e o aikidô são ainda formas de aprendizado de mim mesmo, e até da poesia... beso,

    CD

    ResponderExcluir