quinta-feira, 17 de abril de 2014

RELATÓRIO DE GESTÃO


A Curadoria de Literatura e Poesia do Centro Cultural São Paulo foi criada em dezembro de 2010 com a proposta de realizar atividades de divulgação de autores brasileiros e do cenário internacional, pautando-se pelos critérios da qualidade estética, respeito ao pluralismo de estilos e tendências, democratização do espaço público e do acesso à produção cultural de qualidade – todas nossas atividades são gratuitas.

Neste sentido, ao longo de pouco mais de três anos, realizamos recitais, palestras, debates, performances, festivais de poesia, além do programa Poesia pra tocar no rádio e da coleção Poesia viva, atualmente com tiragem de três mil exemplares e distribuição gratuita ao público, nos guichês da biblioteca e na Central de Informações do CCSP e na Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. Foram publicados na coleção autores novos e consagrados, de diferentes estilos, como Armando Freitas Filho, Horácio Costa, Glauco Mattoso, Alice Ruiz S., Estrela Ruiz Leminski, Micheliny Verunschk, Donizete Galvão, Rubens Jardim, Mônica Simas, Susanna Busato, Adriana Zapparoli, Moacir Amâncio, Marceli Andresa Becker, Luiz Ariston Dantas e Casé Lontra Marques.

Entre 2011 e 2012 realizamos 51 eventos, destacando-se o festival performático ibero-americano 2011 poetas por km2, organizado em parceria com o Centro Cultural da Espanha e com apoio dos consulados do México e do Peru, o espetáculo Poesia dos 4 Cantos: Noite Indiana, recital de poesia com música e dança típicas assistido por um público de 368 pessoas, e o I Simpósio de Ação Poética, realizado em parceria com a Casa das Rosas.

O I Simpósio de Ação Poética reuniu 44 poetas, críticos literários, músicos e editores, que se apresentaram em recitais, mesas de debates e apresentações artísticas, no CCSP e na Casa das Rosas. Participaram do simpósio alguns dos mais expressivos poetas brasileiros da atualidade, como Claudia Roquette-Pinto, Ricardo Aleixo, Rodrigo Garcia Lopes, Ademir Assunção, Claudio Willer, Frederico Barbosa e Ricardo Corona.

Em 2013, mantivemos e ampliamos nossa programação regular, que inclui eventos periódicos como o ciclo de palestras Poetas de cabeceira, os recitais da série Poesia dos 4 cantos (que inclui declamação, música e dança), além do ciclo Dois dedos de prosa, que trouxe ao CCSP alguns dos mais notáveis ficcionistas brasileiros, como Evandro Affonso Ferreira, Marcelino Freire, Luiz Ruffato, Nelson de Oliveira, Fernando Bonassi e Marcelo Mirisola, e do programa Poesia pra tocar no rádio, realizado em parceria com nossa rádio web, que veiculou entrevistas com poetas e músicos como Péricles Cavalcante, Alice Ruiz, Arrigo Barnabé, Ademir Assunção, Cid Campos, Edvaldo Santana, Ricardo Corona, Marcelo Montenegro e Rodrigo Garcia Lopes.

A Curadoria de Literatura e Poesia do Centro Cultural São Paulo nasceu com a vocação de incentivar exposições e eventos de poesia visual, sonora, eletrônica, performática e outras modalidades que exploram as novas linguagens eletrônicas, que permitem a integração entre som, imagem, palavra e movimento, e em 2014 realizamos o I Festival Poesia Nova, que incluiu performances, leituras, debates e a mostra VIDEOPOÉTICAS, com curadoria de Elson Fróes.

Em descomemoração aos 50 anos do golpe civil-militar de 1964, realizamos também uma série de atividades, incluindo palestra do sociólogo Emir Sader, debate sobre mídia e democracia com Altamiro Borges, José Carlos Ruy e Jeosafá Fernandes, o recital Vozes da resistência e a distribuição de panfletos poéticos. Apenas no mês de março de 2014 tivemos um público superior a 500 pessoas, sendo que apenas o recital Poesia dos 4 cantos: noite árabe foi assistido por 168 pessoas.  

Infelizmente, em 16 de abril de 2014 soube de minha exoneração do cargo de curador, em função de desentendimentos administrativos. Saio do Centro Cultural São Paulo com a consciência tranqüila de ter realizado, ao longo de 40 meses, sem secretária, assistente ou remuneração compatível, um trabalho de qualidade e à altura do desafio que representa uma das mais importantes instituições culturais do país e da América Latina.

Sairei do cargo com apenas 15 dias de salário e ¼ de décimo-terceiro, uma vez que a contratação, não sendo em CLT, não permite que eu receba FGTS, aviso prévio ou seguro-desemprego.

Seguirei como professor de literatura portuguesa na UNIP, editor da Zunái e colunista da revista CULT.

Agradeço a todos que estiveram ao meu lado ao longo dessa jornada.

Claudio Daniel

17 de abril de 2014

         

5 comentários:

  1. Daniel,assinei a petição, nunca conversamos no face, mas admiro muito seu trabalho, espero que tudo acabe bem. Abraço ROSE DIAS

    ResponderExcluir
  2. Pessoa cuja falta sempre será sentida, tendo em vista o dinamismo que empreende à cultura do seu estado. Lamentamos o acontecido, cuja razão desconhecemos.

    ResponderExcluir
  3. Caro poeta,é com mágoa que assisto a este atropelo ao mérito e ao trabalho assíduo em prol da Cultura.Como sua admiradora vou assinar a petição.abraço e votos da continuação do seu trabalho como poeta e divulgador para alegria de quantos amam a Cultura.Joana Ruas

    ResponderExcluir
  4. gostaria de saber quem pediu a cabeça de um profissional tão preparado

    ResponderExcluir
  5. gostaria de saber quem pediu a cabeça de um profissional tão preparado

    ResponderExcluir